Imagem de Administrador ESJ
Conferência Internacional de Educação para a Justiça Social :: 19 de Abril :: 1º Dia de Conferência
por Administrador ESJ - sexta-feira, 20 abril 2012, 13:52
 
O dia acordou cinzento e molhado na encantadora cidade de Bled.

Depois de um pequeno-almoço saciante foi altura de partirmos, colina a cima, em busca do Hotel onde se irá realizar a Conferência Internacional de Educação para a Justiça Social.
i i i

Uma sala apinhada de professores, alunos e decisores políticos do Reino Unido, Portugal, Bulgária, Eslovénia, Letónia e Estónia, os seis países que integram o projecto, e muita vontade de debater e aprender mais sobre as questões relacionadas com a Justiça Social.

Às nove horas em ponto deu-se início aos trabalhos com uma sessão de abertura. As palavras do Presidente da República da Eslovénia ecoaram pela sala. Através de uma carta dirigida aos participantes, o Presidente Danilo Türk salientou a importância da conferência junto da comunidade educativa, e a estimulação dos jovens estudantes a debaterem as questões da pobreza e da justiça social. Seguiram–se as apresentações do coordenador do projecto Adam Ranson e do implementador do projeto na Eslovénia Eyachew Tefera mas também com Pavel Gantar da ZARES que abordou a questão da importância da Justiça Social num mundo tão diverso e Alice Ukoko da Women of Africa que abordou a educação e a justiça social.

Os trabalhos seguiram com os alunos do Reino Unido, Estónia e Bulgária a apresentarem como é que a temática da justiça social foi abordada pelas suas escolas e trabalhada pelos próprios ao longo do ano lectivo.

i i i
Após o coffee break foi altura de dividir os participantes. Todos os alunos envolvidos foram encaminhados para uma sala paralela onde tiveram oportunidade de explorar a Metodologia Tipovej, cujo objectivo é incentivar os jovens a pensarem e debaterem sobre como agir para colmatar as injustiças sociais. Enquanto os professores e decisores políticos puderam debater as oportunidades e desafios na abordagem à Justiça Social nos sistemas educativos.

i

À uma hora da tarde foi altura de fazer uma pausa para almoço e de retomar ao hotel onde estamos hospedados para dar início aos trabalhos da tarde.
i

Durante a tarde, o grupo permaneceu dividido, os alunos continuaram a explorar a Metodologia Tipovej enquanto os professores tiveram oportunidade de apresentar, a grupos de decisores políticos os trabalhos que tem realizado com os alunos subordinados ao tema da Educação para a Justiça Social. De Portugal, o Professor António Lírio, de Ciências Naturais, a Professora Ana Isabel Lopes, de Inglês e o Professor Pedro Pereira também de Ciências Naturais falaram sobre como integraram os temas da Educação para a Justiça Social e da Cidadania Global nas suas disciplinas.
i i i 1

Os decisores políticos, não só ouviram as apresentações dos professores como, também eles, apresentaram o trabalho que tem realizado. Sílvia Lopes, da Câmara Municipal do Seixal apresentou o projeto Povos, Culturas e Pontes, cujos objectivos são: melhorar o acolhimento dos alunos de origem estrangeira ou os nacionais com vivências socioculturais diferentes; contribuir para facilitar a aprendizagem e o ensino da Língua Portuguesa; contribuir para o desenvolvimento da área da educação nos municípios geminados com o Município do Seixal; criar oportunidades de intercâmbio e troca de experiências entre escolas de meios diferentes; desenvolver as capacidades linguísticas dos alunos por via dos contactos com escolas europeias; sensibilizar os alunos para a importância dos legados culturais que revestem cada indivíduo valorizando-o com a sua cultura e fomentando o respeito pelos outros e pela sua identidade; fomentar a interacção entre as diversas comunidades através da dinamização da comunidade educativa, partilhando conhecimentos e valores, incentivando a reflexão sobre a diversidade, as riquezas e os preconceitos patentes; facilitar e incentivar o uso de novas tecnologias, como forma de intercâmbio entre as escolas.

i

No final do dia de trabalho, professores, decisores políticos e estudantes voltaram a estar juntos e partilharam as conclusões do primeiro dia de conferência.

Findada a conferência, e depois do jantar, a comitiva portuguesa saiu para fazer uma volta ao Lago de Bled. O lago de Bled é um lago glaciar nos alpes julianos com o comprimento de 2,120km, largura de 1,380km e profundidade máxima de 30,6 metros. O passeio, que deveria demorar cerca de uma hora, acabou por demorar duas horas e meia. Apesar da noite escura e da pouca iluminação foram tiradas muitas fotos, e feitas algumas partidas, e acabamos mesmo por baptizar a volta ao lago de “Bled Witch Project”.
1 1

No regresso ao hotel, deparamo-nos com um grupo de ingleses, que estão a acompanhar o Campeonato do Mundo de Hockey no gelo que decorre em Liubliana, munidos de velas, tochas e cascóis da selecção inglesa, e fomos desafiados por eles a fazer a “Midnight walk around lake”. Mas, valores mais altos se levantaram, e a comitiva portuguesa acabou por declinar o convite, e aproveitar a boa disposição de todos para, antes de ir dormir, treinar o discurso dos estudantes portugueses que amanha irão apresentar o seu trabalho a todos os participantes.

1